Conheça 9 Benefícios do Método Canguru

Pesquisas não faltam para comprovar o incentivo ao desenvolvimento que o método canguru é capaz de fazer aos bebês de baixo peso e prematuros.

Benefícios do Método Canguru | Bebêdormindo

Colocar o bebê em contato com você. Pele a pele, para sentir o seu cheiro e ganhar o calor do seu corpo. Esse é o método canguru, um tipo de assistência neonatal que estimula o desenvolvimento e ajuda na recuperação de bebês de baixo peso e prematuros.

Tudo começou na década de 1980, quando o médico Edgar Rey Sanabria, professor de neonatologia e pediatria do Instituto Materno Infantil de Bogotá, na Colômbia, se assustou com a alta taxa de mortalidade de bebês prematuros em seu hospital.

Ele decidiu, então, introduzir um novo método para enfrentar a falta de incubadoras e de atenção especializada para esses bebês. Edgar sugeriu que as mães tivessem um contato pele a pele com os filhos para mantê-los aquecidos e facilitar a amamentação.

O método não só reduziu a mortalidade como também melhorou o desenvolvimento dos bebês. Com o tempo, foi se expandindo a outros hospitais colombianos e tornou-se conhecido em todo o mundo. No Brasil, ele chegou em 1997 no Instituto Materno Infantil de Pernambuco (IMIP). Em 2000, o Ministério da Saúde publicou a Norma de Atenção Humanizada ao Recém-Nascido de Baixo Peso, atualizada posteriormente pela Portaria nº 1.683 de 12 de julho de 2007. O objetivo foi mudar a postura dos profissionais e fazer com que o método canguru se desenvolvesse no país.

Nos últimos anos, diversos estudos científicos comprovaram os benefícios dessa estratégia para recém-nascidos de baixo peso e prematuros. O mais recente deles, coordenado pela enfermeira Susan Ludington Hoe, da Escola de Enfermaria Frances Payne Bolton, da Universidade Case Western Reserve, nos Estados Unidos, comprovou, mais uma vez, que o método promove o crescimento e o desenvolvimento motor e cognitivo de crianças prematuras. E os benefícios se estendem até os 16 anos.

Benefícios do Método Canguru | BBtrends Baby boutique

Sensibilidade só faz bem

Além do método canguru, a sensibilidade e o estímulo cognitivo também são fundamentais para os bebês prematuros e de baixo peso. Um estudo feito pela Universidade de Warwick, no Reino Unido, mostrou que filhos de pais sensíveis que cresceram em um ambiente cognitivamente estimulante apresentaram melhor desempenho escolar aos 13 anos.

Para os cientistas, sensibilidade parental significa a adaptação dos pais ao comportamento e às respostas da criança, respeitando os limites da idade e do desenvolvimento do prematuro. Responder de forma gentil, ter paciência e sugerir soluções em vez de tomar conta da situação e resolver as tarefas no lugar da criança são alguns dos exemplos observados que fizeram diferença.

Para o psicobiólogo Ricardo Monezi, pesquisador do setor de medicina comportamental da Universidade Federal de São Paulo, é fundamental que os pais saibam estimular o bebê prematuro para garantir que ele tenha, nos braços da família, o mesmo desenvolvimento que teria se ainda estivesse no útero.

“A estimulação cognitiva é importante para todas as crianças, mas para o prematuro tem que ser feito de forma muito efetiva. Deve começar logo após o nascimento e envolver, além de muito carinho e dedicação com o método canguru, a estimulação dos cinco sentidos, das habilidades cognitivas – com brinquedos, música, massagens, histórias – e motoras”, explica Monezi.

Benefícios do método canguru

  1. ajuda no desenvolvimento físico e emocional do bebê,
  2. reduz o estresse, a dor e o choro do recém-nascido,
  3. estabiliza o batimento cardíaco, a oxigenação e temperatura do corpo do bebê,
  4. ao ouvir o som do coração e da voz da mãe, o bebê fica mais calmo e sereno,
  5. aumenta o vínculo mãe-filho,
  6. favorece o aleitamento materno,
  7. contribui para a redução do risco de infecção hospitalar,
  8. maior confiança dos pais nos cuidados com o bebê,
  9. contribui para otimização dos leitos de UTI.

Centros de Referência Nacional para método canguru:

1) Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) – Unidade Materno Infantil
Rua Silva Jardim, nº 215, Centro
São Luis/MA
CEP: 65.020-560
Telefone: (98) 2109-1000
E-mail: huufma@huufma.br
Site: www.huufma.br

2) Hospital Geral de Itapecerica da Serra (HGIS/SP)
Avenida Guacy Fernandes Domingues, nº 200, Embu-Mirim
Itapecerica da Serra/SP
Telefone: (11) 4668-8988 / Fax: (11) 4666-6805
CEP 06.854-000
Site: http://www.hgis.org.br

3) Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS/RJ)
Rua Afonso Cavalcante ,455 8º andar Sala 801, Cidade Nova
Rio de Janeiro/RJ
Telefones: (21) 2503-2212/ 2207/ 2214/ 2273
CEP: 20.211-901

4) Hospital Universitário da Universidade Federal de Santa Catarina (HUUFSC)
Rua: Profª Maria Flora Pausewang, s/nº, Trindade
Florianópolis/SC
Telefone/FAX: (48) 3721-9100/ 3721-8354
CEP 88040-900
Site: http://www.hu.ufsc.br

5) Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP)
Rua dos Coelhos, 300, Boa Vista
Recife/PE
Telefone: (81) 2122.4100
Fax: (81) 2122.4703
CEP 50.070-550
E-mail: imip@imip.org.br

Fonte: Graziela Del Ben, neonatologista do Hospital e Maternidade São Luiz (SP)