As cadeirinhas protegem as crianças contra freadas repentinas e acidentes no trânsito

Um trânsito intenso e muitas vezes imprudente é comum de se ver nas avenidas, ruas e rodovias de todo o país. E neste momento, em que muitas famílias estão aguardando a chegada do feriado de Carnaval para viajar, isso tende a ser ainda mais perigoso.

As cadeirinhas protegem as crianças contra freadas repentinas e acidentes no trânsito

A Polícia Rodoviária Federal divulgou em outubro de 2011 estatísticas quanto ao número de mortes de crianças de até sete anos em estradas, durante o primeiro semestre do ano. Em comparação com o mesmo período em 2010, esse número caiu 41,18%.

Felizmente essa é uma ótima notícia e segundo o relatório, um dos principais motivos que impulsionou essa redução foi o uso das cadeirinhas infantis. Desde 2010 seu uso é obrigatório por crianças de até sete anos e meio de idade, em carros de passeio.

Porém, muitos pais ainda arriscam a sair sem a cadeirinha. Na verdade, quando eles tomam a decisão de não transportar seu filho de forma adequada, além de infringirem a lei, eles também estão colocando a vida de uma criança em risco.

Campanhas de conscientização vêm acontecendo em todo o país e espera-se que o número de crianças feridas em acidentes de trânsito venha a cair ainda mais. Caso vá viajar neste carnaval, ou quem sabe, não irá viajar, mas faz parte de sua rotina sair de carro com crianças, esteja atento aos cuidados necessários para um passeio tranquilo e seguro.

A cadeirinha ideal para seu filho

Foi estipulado pelo Conselho Nacional de Trânsito – Contran, as seguintes observações quanto ao uso das cadeirinhas: do nascimento até completarem um ano de idade as crianças devem ser transportadas no bebê conforto, em sentido contrário ao banco do veículo. De um até quatro anos de idade, as crianças deverão utilizar as cadeirinhas, onde elas ficarão viradas para frente. E por fim, crianças entre quatro e sete anos e meio, só poderão ser transportadas utilizando o assento de elevação.

O vídeo abaixo faz parte de uma campanha de conscientização quanto ao transporte seguro de crianças. São cenas fortes, mas visam despertar os pais para uma realidade:

Gostou do texto? Quer receber mais conteúdos sobre bebês? Cadastre-se em nossa newsletter.