5 Dicas para Facilitar a Amamentação

5 dicas para facilitar a amamentação - Criança mamando

Amamente ainda na sala de parto

A medida é uma recomendação do Unicef (Fundo das Nações Unidas para Infância), independentemente do tipo de parto, desde que mãe e filho estejam bem. Um estudo feito pela Universidade de São Paulo mostrou que crianças que mamam na primeira hora de vida têm menos chance de usar chupeta, acessório que comprovadamente pode fazer com que elas larguem o peito mais cedo.

Não compre mamadeiras ou chupetas no enxoval

O uso de bicos, tanto da mamadeira quanto da chupeta, está associado ao desmame precoce. Isso acontece porque o movimento de sucção dos bicos artificiais é diferente daquele que o bebê faz ao sugar o peito (que estimula a língua e a mandíbula ao mesmo tempo). Como o primeiro é mais fácil, ele pode se habituar e, na hora de mamar, recusar o peito.

Confira a pega

Se o bebê sugar da maneira correta, isto é, abocanhando o mamilo e boa parte da aréola, ele vai estimular a produção de leite, ganhar peso na medida certa e, além disso, evitar fissuras na pele da mãe. Para facilitar o processo, sente-se em um local confortável, com os ombros relaxados, e coloque o bebê de frente para você (barriga contra barriga). O lábio inferior fica voltado para fora, com o queixo encostado na pele materna. O mamilo rachou mesmo assim? Então, consulte o seu obstetra. Se necessário, ele vai indicar a aplicação de pomadas específicas.

Não dê atenção aos palpites

O leite materno é o alimento mais completo que o bebê pode receber. Ainda assim, algumas pessoas menos informadas podem sugerir que você ofereça chás ou fórmulas sem necessidade. Para se “blindar” contra os palpites errados, conte com o suporte de especialistas (obstetra, pediatra, enfermeiras, profissionais de bancos de leite e consultoras de amamentação, por exemplo) e busque informação em fontes confiáveis.

Peça ajuda na hora da amamentação

Saiba que a amamentação é um aprendizado. Por isso, orientação e apoio são fundamentais. O pediatra e as enfermeiras da maternidade, por exemplo, vão mostrá-la como se faz a pega correta do seio, o que vai deixá-la mais segura. Já a família e o companheiro podem assumir as responsabilidades da casa, para que você fique com a atenção totalmente voltada ao bebê.

Fonte: Maria José Guardia Mattar, pediatra do Departamento de Aleitamento Materno da Sociedade Brasileira de Pediatria.